custo e preço de produtos alimenticios

Como calcular o custo e o preço de produtos alimentícios?

Você vende os seus bolos, doces e outros produtos, mas não sabe definir ao certo o custo e o preço dos seus produtos alimentícios? Com essa conta na ponta do lápis, você vai conseguir planejar tudo: pagar suas contas, ter o seu lucro e fazer um preço justo para o seu cliente. E, se esse tema de “calcular” te dá medo só de ouvir, se tranquilize, porque este post vai te ajudar muito!

Cálculo de produtos é trabalhoso, a gente sabe. Porém, não é nenhum bicho de sete cabeças. Por isso mesmo, você deve aprender – com um método simples e que sirva para qualquer produto – a ganhar o seu dinheiro com a certeza do lucro real. Afinal, não dá pra ficar pagando para trabalhar, não é? E, o pior, muita gente entra nessa situação sem nem perceber.

Então, aqui, você vai entender a importância de calcular o custo e o preço de produtos alimentícios! Para isso, você também terá acesso a um passo a passo com exemplo, saberá como os cálculos certos agilizam seu dia a dia e evitam muitos prejuízos e, claro, como fazer o famoso cálculo!

Por que é importante calcular o custo e o preço de produtos alimentícios?

Temos várias respostas para essa pergunta! Todas elas farão você perceber que ter domínio dos seus cálculos é ótimo para o seu negócio, o seu bolso e para os seus clientes.

Mostra qual é o custo líquido, custo bruto, e o preço real

Quando você sabe calcular os seus alimentos, você consegue identificar essas três partes separadamente. Cada uma delas é diferente e deve andar em harmonia na calculadora, para que você sempre ganhe.

Evita a perda de ingredientes

Saber calcular também influencia no uso e desperdício de alimentos. Isso porque, ao saber exatamente o quanto você gasta em cada receita, as compras de insumos se tornam mais assertivas. Com a ajuda de uma planilha — você vai ver logo à frente —, você saberá a quantidade exata de cada ingrediente, evitando que os produtos sejam desperdiçados.

Padroniza os produtos

A qualidade dos seus doces, salgados e demais produtos aumenta quando você sabe calcular o custo e o preço de produtos alimentícios. Afinal, usar a quantidade certa e padronizada de ingredientes em cada receita trará mais sabor e regularidade em seus preparos. Para quem quer vender alimentos, a padronização é fundamental! 

Orienta sobre o seu tempo de trabalho e dias de descanso

Quando você sabe calcular tudo, é certo que você terá a sua meta de renda mensal, e por consequência, quanto tempo você deverá trabalhar para atingi-la. Com isso organizado, é mais fácil saber quantos dias você pode ficar de pernas para o ar! Afinal, todo empreendedor precisa ter calculado também seu tempo de descanso, ok?

Sustenta a manutenção e o aumento do seu negócio

Ter tudo certinho quanto ao custo dos seus produtos, sua margem de lucro e tudo o que envolve essa parte financeira do negócio, é a base para mantê-lo.

Além de manter o seu negócio sempre firme, ter os custos e lucros detalhados traz a certeza de quando você poderá investir em melhorias para ampliar o seu negócio.

Garante planejamento

Planejamento é tudo quando se fala negócios. Com cada item planejado, você tem a segurança de fazer decisões melhores para o crescimento e a manutenção do negócio, especialmente em crises.

Previne prejuízos

O temido prejuízo é muito mais difícil de acontecer quando se sabe fazer contas do custo e o preço de produtos alimentícios. E esse é um ponto frágil de qualquer negócio que pode levá-lo a fechar as portas.

O que é essencial para ser calculado?

Na hora de calcular o custo e o preço de produtos alimentícios, mais do que os itens em si, você precisa colocar na balança tudo o que envolve o seu trabalho.

Veja os principais pontos e exemplos do que deve entrar nas finanças do seu negócio:

  • luz: fazer comida no escuro não dá, né? Então, coloque esse valor na conta. Aqui vai uma dica boa para quem trabalha em casa: divida a média mensal da conta por dias, e o dia em 3 turnos. Inclua na sua produção somente o seu turno de trabalho (8 horas, nesse exemplo), evitando assim que o consumo da sua família acabe parando no custo do seu produto, deixando-o muito mais caro! O mesmo vale para as demais despesas fixas;
  • gás: o botijão entra na conta e, se você separar um só para trabalhar, é ainda melhor;
  • água: sem ela, não seria possível fazer quase nenhuma receita e nem limpar tudo depois, certo?;
  • Internet: essencial para divulgação e muitas vezes para a própria venda;
  • local: seja o aluguel, a casa própria ou o apartamento, eles têm seus custos de IPTU, manutenções etc;
  • produtos: devem ser detalhados, para você saber quanto custa item a item;
  • materiais: palitos, pratinhos, potes, embalagens etc, coloque cada material que é usado, desde o preparo até a venda dos seus produtos;
  • valor da sua mão de obra: é essencial saber quanto vale a sua hora de trabalho. É daqui que vai sair a sua remuneração mensal. Não pense que essa remuneração vem do lucro, ok? A primeira pessoa a pagar é a você mesma! Abaixo voltaremos a esse ponto.
  • margem de lucro: essa é a parte que deve ser calculada por último. Cada produto e pessoa tem a sua, que pode ser de 30%, 50%, 60% e por aí vai. Por exemplo, produtos exclusivos, personalizados ou diferenciados da concorrência podem ter uma margem de lucro maior. A margem de lucro serve, antes de tudo, para você ter uma reserva para imprevistos e fazer novos investimentos! Nada de embolsar todo o lucro e deixar o seu negócio correndo risco.

Nesse vídeo, a expert Roberta Abud fala dos passos para precificação, com um exemplo de ovo de Páscoa.

Por que ter uma ficha técnica é fundamental para calcular?

Copiar o preço de concorrentes pode não ser o melhor jeito para saber o custo e o preço de produtos alimentícios, afinal, eles provavelmente têm receitas, métodos e público diferentes.

Também, pensar que será mais simples somar apenas os custos da receita e depois multiplicar por 3, para chegar ao seu valor de venda, não é a solução. Esses são formas comuns, mas podem te levar direto ao prejuízo.

Portanto, mais seguro do que adotar fórmulas mágicas para calcular o custo e o preço de produtos alimentícios,é ter controle real dos seus custos. O que ajuda muito é fazer a ficha técnica de cada receita que você comercializa.

Mas, o que é a ficha técnica? É uma planilha, que você pode fazer em um caderninho ou no Excel do seu computador, que traz item a item, o que é usado em cada receita.

  • Conheça a fundo como fazer uma ficha técnica no curso da Adriana Furquim na eduK e baixe o modelo pronto! Depois, é só substituir os campos pelas suas informações e ela vai calcular tudo para você!

Entre outros benefícios, a ficha técnica vai trazer ao seu negócio:

  • a padronização de produtos;
  • a documentação e rendimento das receitas;
  • os números exatos de quantidades necessárias dos ingredientes;
  • o nome e o tipo do item que é usado;
  • os valores finais e unitários de cada item;
  • a simplificação das suas contas.

Como calcular o custo e o preço de produtos alimentícios?

Apesar das várias técnicas que você deve ter ouvido pessoas da área falarem, ou de contas de cabeça, ter uma forma fixa de calcular os seus produtos traz mais segurança e agilidade. E, uma vez aprendida, você vai achá-la a coisa mais simples e rápida do mundo.

Antes de você começar a calcular o custo e o preço de produtos alimentícios, é importante ter a sua hora de trabalho avaliada.

Assim, para chegar ao custo e ao preço de venda de forma simples, você deve se basear nos seguintes valores:

  • Custo com materiais: todos os custos dos seus ingredientes. Ou seja, os valores unitários e proporcionais à receita somados, por exemplo, farinha, sal, açúcar etc. É neste ponto que a ficha técnica pode te ajudar muito!
  • Mão de obra: o valor da sua mão de obra é baseado no salário que você pretende receber.
  • Despesas fixas e variáveis: Gás, luz, água, aluguel, internet e demais entram aqui. Lembre-se de pegar a média mensal de um ano, para evitar valores impactados pelas estações.
  • Lucro: o seu lucro serve, sobretudo, para imprevistos e investimentos necessários para aprimorar ou ampliar o seu negócio.

Você encontrará a sequência de contas no material gratuito para baixar, lá no final deste post. Está tudo simplificado e pronto para consulta quando você precisar.

como-calcular-o-custo-e-o-preco-de-produtos-alimenticios

O que demanda ajustes nos preços?

Além de calcular todo o custo e preço de produtos alimentícios, você deve também prestar atenção a outros pontos importantes que podem impactar no valor final para a venda:

Público

O seu preço está muito ligado a quem compra de você. Então, se for necessário, ajuste o valor depois que fizer as suas contas, com base no poder de compra e perfil do seu público. Em resumo, a questão aqui é: qual valor o seu público está disposto a pagar pelo seu produto? É claro que para entender isso é preciso conhecer profundamente esse público. Pedir feedbacks e trabalhar em pós venda ajudam muito nessa tarefa.

Local de venda

O preço em cada região varia, mesmo que os produtos sejam muito parecidos. Então, avalie qual é o preço médio que praticam das categorias de produtos que você vende, para acertar um valor justo com a área. Também é possível investir em novos locais de venda, se seu objetivo for aumentar sua margem de lucro em cima desse quesito, por exemplo.

Concorrente

O seu preço pode ser maior ou menor do que o do seu concorrente, mas, se for maior, sempre o seu produto e serviço devem fazer jus a esse valor mais alto. Afinal, mesmo com maior preço, o cliente sempre prefere o que lhe parece ter um valor compatível com o preço. Isso se refere tanto à qualidade dos ingredientes, por exemplo, como à proposta de marca que você desenvolve. Esse último, no entanto, costuma demorar mais tempo para ser desenvolvido pelo empreendedor.

Especializações

Com o tempo e o crescimento do seu negócio, principalmente agora que você está dando esse passo fundamental com a eduK, você vai fazer cursos e especializações. Portanto, quando estiver dominando técnicas avançadas, a sua remuneração tende a ser maior e refletir esse seu investimento em capacitação.

Você viu neste post que não tem jeito de escapar das contas! Mas, a gente garante: calcular o custo e o preço de produtos alimentícios trará muitos benefícios ao seu negócio em geral. Além disso, é fundamental para você planejar quando vai atingir as suas metas profissionais e, por conseguinte, as pessoais.

E, o melhor de tudo, é que após fazer essas contas, os seus clientes vão perceber o valor dos seus produtos pelo preço justo e pela boa qualidade, enquanto você vai faturar sempre bem!

Para se aprofundar no tema e colocar a mão na massa, clique aqui e baixe gratuitamente o material exclusivo sobre precificação desenvolvido pelas experts em confeitaria Renata Abud e Daniela Vergara!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!