confeccionando máscara de tecido para vender.

Vai fazer máscara de tecido para vender? Veja quais cuidados tomar

A máscara de tecido é um equipamento de proteção essencial no combate à COVID-19, pois ela ajuda a evitar o contágio e a propagação do novo coronavírus.

Por isso, desde que a pandemia começou, as máscaras de pano feitas à mão passaram a ser bastante procuradas, gerando ótimas oportunidades de venda para as artesãs.

Temos visto muita gente fazendo máscaras caseiras por aí e confeccionando diversos modelos para vender. Mas, por se tratar de uma questão séria de saúde, essa produção requer certos cuidados, fundamentais para a efetividade da peça na luta contra o inimigo invisível.

Portanto, se você já produz ou pensa em começar a fazer máscara de tecido para vender, não deixe de seguir as recomendações.

Veja a seguir quais são elas!

produção de máscaras de tecido coloridas para vender

6 dicas importantes para as artesãs que confeccionam máscara de tecido

1. Higienize as superfícies de trabalho e as máscaras

Mais do que buscar um produto feito manualmente, ao comprar máscaras feitas por você, os clientes mostram que confiam no seu produto. Sendo assim, esperam que elas sejam seguras.

Isso significa que, neste caso, você deve redobrar os cuidados durante o processo de confecção das peças.

A higienização do ambiente de trabalho é uma das medidas mais importantes para garantir a segurança delas. Use produtos próprios para desinfecção, como álcool 70%, para limpar as superfícies usadas.

Depois de confeccionadas, as máscaras devem ser lavadas com água e sabão e passadas com ferro quente antes de serem embaladas e vendidas. Além disso, você não deve usar essências ou perfumes, ainda que a intenção seja das melhores, pois podem provocar alergias em algumas pessoas.

2. Utilize materiais resistentes

Outro ponto importante é o uso de tecidos adequados. Isso porque nem todos os materiais são eficazes quando se trata de filtrar partículas possivelmente contaminadas.

Segundo as orientações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), as máscaras devem ser feitas com tecidos compostos de pelo menos 90% de algodão.

Ainda, a recomendação é de que a máscara de tecido tenha duas camadas para aumentar o grau de proteção.

Também para evitar possíveis irritações na pele do rosto das pessoas, não utilize tecidos sintéticos na confecção de suas peças.

3. Faça uma máscara de tecido que cubra bem o rosto

Hoje já sabemos o quanto a modelagem da máscara influencia na sua capacidade de proteção. Nesse sentido, cobrir corretamente o nariz, a boca e o queixo é um dos aspectos mais importantes.

Uma ótima solução é usar um ferrinho para garantir o encaixe certo no nariz, como pode ser visto nos modelos de máscaras N95, por exemplo. Assim, não sobra nenhuma brecha entre a máscara de tecido e o rosto, aumentando a proteção.

Como as pessoas têm tamanhos e formatos de rosto diferentes, você deve oferecer opções de modelos que atendam tanto adultos quanto crianças.

Na hora de fazer a venda, vale a pena ressaltar esse cuidado para que os clientes escolham a máscara certa. Essa medida ainda abre margem para que você personalize seus produtos, criando versões femininas, masculinas e infantis ou até mesmo kits para toda a família.

E não podemos deixar de lado o fato de que a máscara de tecido se tornou um verdadeiro acessório. Sabendo disso, produza peças com diferentes cores e estampas para atender aos mais diversos estilos, sempre respeitando o formato adequado para cobertura do rosto.

4. Atente-se ao tamanho das tiras da orelha

Além do tecido e da cobertura adequada do rosto, outro detalhe importante está relacionado à tira da orelha ou que prendem na cabeça. É ela quem garante a correta fixação ao rosto, ou seja, evita que a máscara de tecido fique frouxa e caindo.

As tiras de elástico são as mais utilizadas por conta da praticidade. Assim como o tecido usado, o material deve ser de qualidade para não agredir a pele das pessoas.

Uma alternativa ao elástico são os modelos com tiras de amarração traseira. Para quem usa máscara todos os dias ou se sente incomodado com o elástico, as tiras feitas de pano podem oferecer mais conforto.

Seja qual for a opção usada na confecção, tome cuidado para que as tiras sejam sempre delicadas e confortáveis, mas sem deixar de serem firmes. Assim, as pessoas não vão sentir a necessidade de colocar as mãos na superfície da máscara para ajustá-la ao rosto o tempo todo.

5. Escolha as embalagens de entrega certas

Depois de confeccionar as máscaras de pano, é preciso fazer as entregas. Nesse momento, você deve tomar um cuidado especial com a embalagem, já que o produto deve chegar ao cliente sem correr o risco de ser contaminado.

Por isso, vale a pena apostar em materiais descartáveis, que protejam a peça e que possam ser jogados fora assim que a pessoa receber o produto. Com isso, a máscara de tecido vai estar pronta para ser usada.

Uma boa oportunidade aqui para agregar mais valor às peças é vender as máscaras em kits, dentro de cases feitos especialmente para guardá-las de forma adequada. Nesse caso, a proposta é inversa, reforçar a necessidade do correto armazenamento das máscaras. Essas cases são ideais para transportar máscaras limpas para serem trocadas durante o dia. Uma boa aposta é fazer com duplo compartimento, sendo um deles para colocar a máscara usada que foi substituída.

6. Ofereça um guia de cuidados para os clientes

Não deixe de incluir na embalagem do produto a informação de que a máscara de tecido passou por um processo de higienização. Mas você pode ir além, ajudando ainda mais os clientes a se protegerem e, ao mesmo tempo, agregando valor ao seu trabalho, sabia?

É possível fazer isso por meio de um guia de cuidados que as pessoas devem ter com as máscaras de pano. Esse material deve incluir as recomendações mais importantes, como, por exemplo, em relação à reutilização e lavagem.

A máscara de tecido pode, sim, ser lavada e reutilizada, diferentemente das descartáveis. No entanto, a Anvisa recomenda que elas sejam descartadas depois de 30 lavagens. Sendo assim, se a peça é usada todos os dias, sua validade será de 1 mês.

Lavar as máscaras junto com outras roupas não é indicado. Elas devem ser higienizadas separadamente e passadas com ferro quente depois que estiverem totalmente secas.

Além disso, para continuar usando a mesma máscara com segurança, a peça não pode apresentar nenhum problema de ajuste, deformação ou desgaste. Caso contrário, ela deve ser substituída.

Também é fundamental dizer aos seus clientes que as máscaras podem ser usadas por um período máximo de 3 horas. Depois disso ou se estiver úmida, deve ser trocada por outra limpa.

Outras recomendações relevantes:

  • Não compartilhar a máscara de tecido com outra pessoa, mesmo que seja da família ou more na mesma casa;
  • Higienizar as mãos com água e sabão ou álcool 70% antes de vestir ou retirar a máscara;
  • Segurar a máscara apenas pelas laterais na hora de colocá-la, ajustá-la ou retirá-la, sem tocar na parte frontal;
  • Garantir que a máscara de pano esteja cobrindo o nariz, a boca e o queixo, sem deixar brechas para a passagem de ar.

artesã produzindo máscaras de tecido na máquina de costura doméstica

Arrase na venda de máscara de tecido!

Ao mostrar que você toma todos os cuidados necessários, os clientes vão ter a certeza de que podem confiar nos seus produtos. E se você aproveitar bem as dicas para agregar valor ao seu trabalho, seus resultados vão ser ainda melhores!

Como a gente sempre diz, investir em capacitação nunca é demais. Pelo contrário, ajudam você a produzir peças cada mais lindas, cheias de qualidade e com acabamentos de dar inveja.

Por isso, não deixe de conferir os cursos de máscara de tecido da eduK e o e-book completinho sobre uso e confecção de máscaras feito pela nossa equipe.

Quer aprofundar ainda mais os seus conhecimentos? Confira agora este curso gratuito sobre como funciona proteção da máscara de tecido!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!




    ebook mascaras popup