Técnica do patchwork rompe com o comum

Visitamos a Feira Patch & Arte, em São Paulo, em busca das novidades e tendências da técnica do patchwork. Esse trabalho, que reúne retalhos em diferentes combinações e estampas, ressurge com força no Brasil, depois de ficar adormecido durante um tempo por aqui. Nessa segunda onda, o patch volta renovado, com toques modernos e feito até com tecido de alfaiataria.

Técnica do patchwork: do clássico ao moderno (crédito das fotos: Karina Díaz)
Técnica do patchwork: do clássico ao moderno (crédito das fotos: Karina Díaz)

Separamos o que vimos de mais bacana por lá, especialmente para você! Se você não pode ir, não se preocupe! Dá uma olhada na galeria de fotos. E se você também visitou, conte pra gente qual foi a sua impressão. Do que mais gostou na feira?

Acompanhe o passo a passo para fazer um porta-lenço inspirado na técnica do patchwork.

Patchwork pra lá de moderno

Rita Paiva, que assina a direção editorial da revista Make, trouxe referências de Paris e Nova York para a feira: o patchwork feito com tecido de alfaiataria, uma leitura contemporânea dessa técnica milenar. “Vi essa tendência lá fora e desafiei a Pingouin [Fios] a tentar. É um tecido mais caro, nobre, com diferença de textura quando comparado ao tecido de algodão. Mas o resultado ficou elegante e deu muito certo”, diz Rita, que completa: “minha missão é cutucar, provocar.”

Colcha feita com técnica do patchwork em tecido de alfaiataria é criação de Rita Paiva
Colcha feita com técnica do patchwork em tecido de alfaiataria é criação de Rita Paiva

No estande montado por Rita, o tecido aparece na colcha em patchwork, nas almofadas, nas cúpulas das lâmpadas, nos ursinhos. O ambiente seduz, tem um ar extremamente sofisticado e aconchegante. As cores sóbrias, em tons de cinza, lembram o inverno, mas ganham uma pincelada tropical em contraste com o verde limão perfeitamente pontuado nos detalhes.

Cúpulas ganham charme extra com o tecido risca de giz
Cúpulas ganham charme extra com o tecido risca de giz. Para quebrar a seriedade, um toque de cor
Bastidores, bolsas, tudo chique e moderno. Nem Freud explica tanta sofisticação!
Bastidores, bolsas, tudo chique e moderno. Nem Freud explica tanta sofisticação!

A tradição do patchwork, que é muito difundida no exterior, vai crescer ainda mais no Brasil, acredita Rita. A técnica é encantadora em todos os sentidos: os retalhos contam histórias, unem pessoas, há descontrução e construção constantes, o clássico e o moderno caminham lado a lado, há a tendência do reaproveitamento. “O patch une tudo”, sintetiza Rita.

Técnica do patchwork

A combinação de tonalidades e estampas do patchwork é uma arte em si. Mas não vá você pensando que o patchwork clássico perdeu espaço não. Ele continua vivo. E lindo!

Aprenda a fazer combinação de cores de uma vez por todas. Acesse nosso guia!

Na feira, muitos estandes exibiam mantas, colchas, conjuntos de jogo americano, bonecas, tapetes, enfeites e itens de decoração, produtos para o Natal, bolsas, apliques, trilho e toalhas de mesa, técnica de patchwork em utilitários e mais.

Os materiais para praticar a técnica do patchwork estavam em destaque. São réguas, cortadores, gabaritos para criar modelos bem democráticos e diferentes. Placa de corte, tesouras, pequenas tábuas de passar para auxiliar na técnica do patchwork também

Quer saber mais sobre o mundo patch?

A gente te ajuda a desvendar o mundo dos retalhos. A forma mais conhecidas de unir seus tecidos é o quilt, trabalho feito em três camadas de tecido que consistem em topo, enchimento/manta e forro. Essa técnica pode ser feita em matelassê que é o quilting reto, usado basicamente para unir. Ou quilting livre, que é a forma livre de quiltar e pode ser usada tanto para unir como para enfeitar.

Técnica do patchwork com elementos clássicos estavam bem presentes na feira
Técnica do patchwork com elementos clássicos estavam bem presentes na feira

Se animou? Então é a hora de deixar a imaginação voar, pois são diversos estilos para artesão nenhum botar defeito! Tem o patchwork artístico, objetos de arte prontos para expor (seja em feiras ou na sua própria sala), aqui não há regras além de criar e se expressar com liberdade. Tem o patchwork tradicional, em que existem regras e modelos a serem respeitados, além disso normalmente se utilizam tons terrosos e sóbrios (isso não é uma regra). E por fim, o patchwork moderno, um movimento que surgiu em 1998, no exterior, e vem crescendo cada vez mais. Nele predominam as cores vivas e fundos lisos (chamados espaços negativos), essa técnica também dá liberdade para que o artesão possa montar seu próprio bloco.

Ainda tem dúvidas? Veja como combinar estampas no artesanato. 

De acordo com a TNS Global Inc., só nos EUA o patchwork movimenta uma indústria de US$ 3,6 bilhões, com mais de 21 milhões de adeptos. Aqui no Brasil não é muito diferente, o patch se torna mais do que uma técnica, é um vício que deixa as mocinhas e mocinhos da costura enlouquecidos. E não é uma mania nova não, na verdade existem registros de até 3400 a.C., em desenhos encontrados nas pirâmides, faraós aparecem trajando roupas semelhantes à técnica de patchwork.

Quer ver mais inspirações com a técnica do patchwork? Acesse o especial Patchwork: retalhos de ideias, feito aqui pelo Artesanato e Ponto.

Gostou? Também é fã da técnica do patchwork? Divide a sua história com a gente aqui nos comentários!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitamente diretamente em seu e-mail!

1 Comentário

    O talento d Rita Paiva é divino!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.