curso-de-alongamento-de-unhas

Tipos de alongamento de unhas que você pode trabalhar

Para uma manicure, é muito importante ir além da cutilagem e pintura. Afinal, quem sofre com unhas fracas e quebradiças muitas vezes quer passar longe de um salão de beleza. Para essas pessoas, a indústria da beleza criou diferentes tipos de alongamento de unhas, que oferecem resultados duradouros e atendem às mais diversas necessidades.

O problema é que a manicure pode ficar perdida com tantas opções. Quais os tipos de alongamento de unhas disponíveis no mercado? Quais oferecer no salão? Como prepará-las? Mas não se preocupe: neste post, você vai tirar diversas dúvidas sobre o assunto. Confira!

Quais são os tipos de alongamento de unhas mais famosos do mercado?

Confira quais procedimentos você deve oferecer para sua cliente:

Fibra de vidro

Dos tipos de alongamento de unhas, a fibra de vidro é a mais resistente. Portanto, ideal para quem digita bastante ou faz trabalhos manuais. Essas unhas também oferecem resultado natural, porque as camadas não ficam muito grossas. Além disso, são ideais para quem sofre com alergias e podem durar muitos meses se a cliente fizer a manutenção a cada 20 dias.

Aqui, em vez de usar um molde, a manicure cola filamentos de fibra de vidro em cima da unha da cliente — é possível deixá-los até levemente curvados, como uma unha natural. Após colados, são fixados com gel e expostos a uma cabine de luz.

A cliente pode pintar as unhas tranquilamente em casa, contanto que use removedor sem acetona. O mais bacana é que a pintura fica lisa, brilhante e não descasca.

Fibra de seda

Também conhecido como fibra de tecido, o alongamento de fibra de seda é a escolha perfeita pra quem sofre com unhas roídas ou quebradiças. Na aplicação, a manicure coloca uma uma malha de fibra de vidro — que, além de funcionar como uma unha postiça, faz uma camada protetora  e protege a unha natural. Depois, a profissional faz a moldagem de acordo com o tamanho da unha e sela a malha com cola.

Diferentemente de outros tipos de alongamento de unhas, em que a manutenção é feita na parte da unha que cresceu, a fibra de seda precisa ser retirada a cada 15 dias.  No entanto, essa retirada permite que as unhas respirem mais, o que diminui as chances de danificar ou afinar demais as unhas. Além disso, é uma opção mais segura e leve do que os alongamentos de acrílico ou de gel.

unhas_de_gel_e_artistica_alongamento

Gel

O gel é um dos tipos de alongamento de unhas mais pedidos nos salões. Primeiramente a manicure aplica um gel base na unha, depois segue com camadas de silicone em gel para construir e modelar a unha. Após a secagem numa cabine com luz ultravioleta ou LED, é necessário passar um top coat para a selagem completa.

Como o silicone é elástico, ele consegue se curvar como uma unha natural, não descola e é hipoalergênico. Além de tudo, é uma prótese permanente, mas que requer manutenção a cada 15 dias.

Como é um procedimento permanente, o gel não pode ser removido ou colocado com frequência, e todas essas alterações só podem ser feitas por uma profissional.

alongamento-unha-de-gel

Acrigel

Também um dos tipos de alongamento de unhas mais conhecidos, o acrigel é feito com uma mistura de gel e pó acrílico que você aplica como se fosse um esmalte convencional. Ela enrijece enquanto seca e traz um efeito bem natural. É feito da mesma forma que o gel, mas o pó acrílico é misturado tanto no gel de base quanto no de construção.

Além da naturalidade, outra vantagem desse alongamento é sua duração: pode ficar até 3 meses nas unhas, mas requer manutenção com uma profissional durante esse período. Pra entender bem as diferenças entre as unhas de gel, acrigel e fibra de seda e suas indicações, confira esse vídeo com a expert da eduK Joana Darc:

Acrílico

Um dos tipos de alongamento de unhas mais antigos, o trabalho com acrílico ainda é muito solicitado pelas clientes por sua tradição nos salões e pelos resultados. Nesse procedimento, a manicure cola pontas de unhas artificiais, chamadas de tips, que são coladas nas pontas das unhas naturais.

Então, a manicure mergulha um pequeno pincel de pelo animal em líquido acrílico (monomer) e, logo em seguida, no pó acrílico. Essa massa é aplicada na unha natural e nas extensões, deixando o resultado uniforme.

O acrílico não precisa de secagem em cabine e tem um resultado mais rígido que o de outros tipos de alongamento de unhas, portanto o resultado não é tão natural. Esse tipo de unha é muito resistente e dura muito — 8 meses —, mas precisa de manutenção a cada 20 dias com uma profissional, que vai aplicar a massa na parte da unha que está crescendo.

Porcelana

Nesse tipo de alongamento, usa-se exatamente o mesmo material que o alongamento anterior: monomer com pó acrílico. A porcelana foi criada em um tom de branco mais claro, enquanto a acrílica surgiu em tons transparentes e rosados. O nome diferente se refere a esse fator. No entanto, em vez da colagem de tips, a manicure costuma usar moldes colados por baixo da unha para ajudar no desenho.

Da mesma forma que o acrílico, a unha de porcelana é resistente e muito durável, mas precisa de manutenção a cada 20 dias. Além disso, ambas as técnicas são mais complexas e exigem muita habilidade do profissional.

Outra vantagem é que ambos não trazem o risco de proliferar fungos, pois o material não é suficientemente grosso.

Acrilfix/Nova York

O procedimento acrilfix utiliza camadas de cola específica alternadas com pó acrílico (o dedo da cliente é mergulhado no pote com a substância). Depois, a manicure coloca tips e as modela no formato desejado. A cola será responsável não só por fazer a adesão das pontas, mas também para deixar o alongamento mais resistente. Uma cobertura de monomer finaliza o alongamento.

Além de ser um processo mais rápido, a acrilfix agride menos, já que não utiliza primer para fixação, que pode remover algumas camadas de queratina das unhas. Mas é um procedimento menos resistente — todas as substâncias são removíveis com acetona, embora essa retirada deva ser feita com uma profissional. Além disso, os tips começam a se soltar entre 30 e 45 dias, com o crescimento da unha.

Por que a cliente precisa fazer a manutenção a cada 15 ou 20 dias?

Independentemente dos tipos de alongamento de unhas com os quais você trabalha, é fundamental orientar sua cliente a fazer a manutenção no tempo recomendado. Isso porque ela pode ter desde problemas mais simples, como o descolamento das fibras, até mais sérios, como a infiltração e proliferação de fungos.

alongamento-de-unhas-com-fibra-de-vidro

Como preparar a unha para o alongamento?

Todos os tipos de alongamento de unhas exigem que a unha seja preparada. Veja como fazer:

  • peça para a cliente lavar as mãos com sabão. Ela deve estar ser resíduos ou oleosidade;
  • passe o prep para higienizar e proteger as unhas;
  • lixe o comprimento da unha para que fique pequeno e com as laterais arredondadas. Dessa forma, se ocorrer alguma queda ou dano no alongamento, não vai afetar a parte natural;
  • empurre a cutícula com uma espátula ou lixa elétrica;
  • lixe a superfície da unha com uma lixa manual ou elétrica (que é mais suave e danifica menos);
  • passe o regulador de pH, que provoca ressecamento e tira toda a oleosidade da unha;
  • passe o primer. O produto pode ser com ácido (para unhas finas, quentes, oleosas e com sudorese) ou sem.

O que é preciso para fazer alongamento de unhas?

Não é qualquer pessoa que pode fazer esses diferentes tipos de alongamento de unhas. Afinal, são materiais reagindo quimicamente, portanto precisam de estudo e preparação. Portanto, a manicure precisa se especializar antes de oferecer o serviço — o melhor é que ela não precisa sair de casa para isso.

A eduK oferece diversos cursos voltados a diversos tipos de alongamento de unhas: de gel, acrigel e fibra de seda, acrílico, fibra de vidro, remoção e manutenção e muito mais. E você pode escolher entre a compra do curso isolado ou a assinatura anual, que dá acesso a todas as aulas da plataforma. Conheça!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!