Três dicas para tornar o artesanato sustentável em 2016

Reparou naquela pilha de materiais que comprou nas feiras do ano passado e até agora não usou? Ou aqueles acessórios e ferramentas que acabaram ficando no fundo da gaveta, sem utilidade? Mas e como aproveitar melhor seu espaço e os materiais que já têm em casa? Essas questões têm solução. O artesanato sustentável é uma solução para ajudar seu negócio e o ambiente. Os benefícios podem se estender aos seus produtos, repensando a origem dos materiais e agregando valor sustentável ao seu negócio.

1. Procure locais de troca ou escambo de materiais

Tantos tecidos acumulados com potencial para se tornarem peças lindas! (reprodução do site: theoldpaintedcottage)
Tantos tecidos acumulados com potencial para se tornarem peças lindas! (reprodução do site: theoldpaintedcottage)

Em todo Brasil, há grupos do facebook, eventos, cooperativas de artesanato ou inclusive locais reservados para escambo e troca de materiais.

A ideia é justamente não efetuar vendas de materiais, mas trocá-los por peças que você precise e não tenha, num acordo entre as partes. O verdadeiro ganha-ganha. Se você não encontrar um perto de você, que tal organizá-los? Veja o caso do Escambo de materiais para artesanato, que vai acontecer em São Paulo no próximo dia 31/01 no parque da Água Branca, e inspire-se!

Procure pessoas com interesse em trocar materiais e comece seus eventos de troca agora mesmo!

[su_divider top=”no” style=”dotted” divider_color=”#9f9f9f” link_color=”#ffffff” size=”1″ margin=”10″][/su_divider]

2. Reutilize seus materiais e formule alternativas sustentáveis para seus projetos

A tríade da sustentabilidade é reduzir, reutilizar e reciclar. Todo artesão criativo sabe que reutilizar materiais, com uma pitada de criatividade, é fácil. O desafio está em reduzir o desperdício e colocar os materiais ou produtos de volta no ciclo de uma maneira sustentável.

Botões e miçangas cuidadosamente organizados (reprodução do site: Tanya Palmer)
Botões e miçangas cuidadosamente organizados (reprodução do site: Tanya Palmer)

Certas colas, pinturas, tintas e produtos possuem químicos que, quando descartados, podem demorar mais para se decompor.

Optar por materiais orgânicos, colas naturais e se preocupar com a origem e fim dos mesmos vai garantir produtos sustentáveis e um negócio mais consciente. Hoje há demanda por peças feitas com essa preocupação e os clientes estão dispostos a pagar mais caro por isso. Como essa trilha de produção costuma ser toda artesanal, fica mais fácil para o artesão, envolvido do começo ao fim, controlar, modificar e ajustar o processo.

[su_divider top=”no” style=”dotted” divider_color=”#ffffff” link_color=”#ffffff” size=”1″ margin=”10″][/su_divider]

[su_divider top=”no” style=”dotted” divider_color=”#9f9f9f” link_color=”#ffffff” size=”1″ margin=”10″][/su_divider]

[su_divider style=”dotted” size=”2″][/su_divider]

3. Evite o excesso: funcionalidade eficiente faz do seu artesanato mais sustentável

Na hora de produzir uma caixa porta-joias em cartonagem, por exemplo, pensar no desenho da caixa, fazendo-a funcional e sem excessos, esteticamente atrativa e de qualidade, não só garante que você faça uma venda mas que seu produto dure mais. Você terá um cliente feliz, que vai recomendar seu trabalho a outras pessoas. Você também pode fazer a caixa para presentear alguém que você ame.

Evitar o excesso na produção ajuda o meio ambiente e o bolso também. Por isso, planeje o projeto antes de começá-lo. Vale checar tudo antes de cortar os moldes, para reaproveitar tecido ou papel, e assim, evitar o gasto desnecessário de material.

Não seja como o dragão acumulador de lãs: desapega e seja mais criativa! (crédito da foto: Iguana Mouth do site lizardshuffle)
Não seja como o dragão acumulador de lãs: desapega e seja mais criativa! (crédito da foto: Iguana Mouth do site lizardshuffle)

E o que sobra de tecido ou papel de um trabalho? Você também pode reutilizar! Aplique o que sobrou em outras peças, invente combinações de cores e estampas diferentes, faça um trabalho em patchwork… enfim, ative a sua criatividade!

O ideal é repensar sempre os processos com os quais trabalhamos, procurar onde pode ainda melhorar e evitar o acúmulo tanto quanto o desperdício, para não virar um dragãozinho acumulador de materiais, como esse aí da foto.

E você? Que processos pode melhorar na sua produção artesanal? Compartilhe com a gente suas três dicas para um 2016 mais sustentável!
#ArtesanatoePonto

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitamente diretamente em seu e-mail!

9 Comentários

    Materia muito util…. Grata!

    Matéria excelente ,sempre aprendendo,e reciclar,reaproveitar,sustentabilidade,não é moda,é dever de todos nós!
    Amo muito tudo isso!

    adorei as dicas. Parabéns

    Adorei!
    Parabéns pelas dicas!!!

    Estou montando o meu atelie todo com reaproveitamento de materiais, caixotes de feira , pé de máquina antigos, portas como base de mesa, latinhas de massa de tomate repaginadas para colocar as linhas em cone, enfim acho que combina com o patchwork e mostra a nossa criatividade, minhas alunas adoram.

    Boas dicas
    Há muito tempo sou adepta do reaproveite tudo. Faço patchwork, mas meu ateliê tem gaveta, janela, tábua e até mesa feita de tijolos que sobraram de uma pequena obra que fiz. Os retalhos, estes são tesouros para mim.

    Maria José

      Que lindo Maria! De fato o patchwork é um dos melhores exemplos de reaproveitamento, né?

    Aqui no Ateliê Di Mimo,faço etiquetas personalizadas com resto de linhas,papéis ,fitas e rendas.Toda encomenda vai com um pouco mais de estilo e delicadeza na embalagem.Bjo

      Que legal Regiane!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.