Bolsa de patchwork: o que considerar na hora de produzir para vender?

Patchwork — palavra inglesa que significa retalhos (patch) e trabalho (work), (trabalho em retalhos) — parece ser um termo para se referir a algo complicado do artesanato. Porém, ele nada mais é do que a arte de desenvolver objetos diversos, como mantas, colchas, almofadas, roupas, jogos americanos, murais, objetos de decoração, bolsas de patchwork etc.

Para isso, utiliza retalhos de tecidos coloridos, estampados e com formatos variados. Esses tecidos são costurados uns nos outros, até formar uma peça única. O material é composto de três partes unidas em três camadas: tampo, enchimento e forro. Para finalizar o trabalho, uma manta acrílica e o forro são costurados com pespontos denominados quilting ou quilt.

Todo o processo pode ser feito manualmente ou na máquina de costura, sendo que na máquina é mais comum por ser muito mais ágil. A principal característica do patchwork é seu valor artístico. Afinal, cada peça é única e pode ser extremamente vendável, devido à autenticidade e às várias possibilidades de itens a serem produzidos — incluindo design.

Para fazer uma bolsa de patchwork de qualidade, por exemplo, e que dure muito, o maior segredo é ser preciso nas medidas e nas costuras dos retalhos. Neste post, vamos explicar vários aspectos das bolsas de patchwork para você aprender o que deve considerar na hora de produzir a peça para vender. Confira!

O que são as bolsas de patchwork?

bolsas e mochilas em patchwork

Sabia que qualquer bolsa pode receber a técnica do patchwork? Por exemplo, as de tecido, couro, jeans, esportivas, mochilas, clutches, e até fazer uma de festa! Cada tipo de bolsa feita de retalhos tem um molde próprio, que definirá as medidas e proporções de cada peça.

Existem vários recursos de artesanato que podem ser aplicados em uma bolsa de patchwork. Assim, é possível tanto fazê-las a partir do zero quanto usar a técnica na customização de outras bolsas, usando os patch apliques, por exemplo.

Aliás, a utilização desse recurso é capaz de aumentar o valor agregado de cada bolsa. Por isso, é excelente para aumentar suas vendas, pois seu produto será diferenciado.

Quais os aspectos mais importantes na confecção das bolsas de patchwork?

 

Ao fazer bolsas de patchwork, alguns aspectos devem ser considerados. Vamos conhecê-los, a seguir.

Planejamento

No planejamento da sua bolsa de patchwork, primeiramente, pense em qual será o design da peça, como modelos quadrados, arredondados, em forma de saco etc. A partir daí, você escolherá a alça, a cor do forro, se terá zíper ou não, entre outros detalhes.

Já para pensar na confecção da peça propriamente dita, imagine quais serão os tamanhos dos retalhos e, depois, coloque-os lado a lado para definir como ficará a peça.

Powered by Rock Convert

Materiais necessários

Os principais materiais para fazer uma bolsa são:

  • tecidos para a parte externa: vários retalhos do mesmo formato e tamanho, que serão unidos para formar o corpo da bolsa;
  • tecido para bolsos ou partes internas;
  • tecido para o forro: como de algodão ou cetim;
  • preenchimento: manta resinada na espessura adequada;
  • alças prontas;
  • botões: tradicionais, de fecho, de ímã etc.;
  • zíper (se for o caso);
  • molde;
  • tesoura;
  • agulha e alfinetes;
  • régua ou fita métrica;
  • linhas em cores diversas;
  • ferro de passar;
  • máquina de costura.

Mix de materiais

Vários materiais podem ser utilizados na bolsa de patchwork, inclusive, sintéticos. As alças, por exemplo, podem ser feitas com a mesma técnica, ou ser de couro, tricô, crochê, de um tecido de uma cor apenas: use a criatividade!

Os tecidos mais recomendados, por exemplo, são os de 100% algodão, pois são mais firmes que os sintéticos, não desfiam muito e têm uma grande variedade de estampas.

Sugestões e combinações de estampas e cores

Na hora de combinar as estampas das suas bolsas de patchwork, você pode pensar em vários temas, como:

  • cores únicas alternadas com estampas diversas;
  • apenas estampas;
  • combinar estampas com cores complementares;
  • temáticos: flores, bichinhos, poás etc.

Reaproveitamento de tecido

Nunca despreze um retalho de tecido. Tenha um local para guardar sobras, sobretudo, se você já trabalha com esse material (aprenda a técnica de patchwork básico). Eles podem se transformar nos retalhos para a bolsa, na alça ou ser usados em outras técnicas que você trabalha, como no enchimento de amigurumis, por exemplo.

Tipos de padronagens

Além dos vários quadrados idênticos costurados, há outras padronagens criativas, como:

  • nine patch (nove quadrados): o corte mais fácil de fazer e de costurar;
  • triângulos perfeitos: basta cortar um quadrado de tecido ao meio, na diagonal;
  • flying geese (gansos voadores): usa vários triângulos seguidos, formando figuras interessantes;
  • log cabin: aqui, é feito um pequeno quadrado no meio. A seguir, tiras de tecido são costuradas ao redor do quadrado, sempre intercalando cores escuras e claras.

Técnicas de patchwork

Todas as técnicas a seguir podem ser usadas em seus produtos:

  • patchwork embutido: não é costurado, os tecidos são basicamente “embutidos” em uma placa de isopor (ou papel pluma). Assim, essa técnica é indicada para quem não sabe costurar;
  • trança francesa: aqui, usa-se tiras de retalho (de 5×15 cm, por exemplo), as quais são colocadas em um desenho que imita uma trança;
  • bloco mágico: bloco de patchwork que requer apenas alguns cortes para se transformar, rapidamente, em uma peça única;
  • tiras: são usadas tiras, em vez de quadrados do mesmo tamanho. Elas podem ser colocadas lado a lado ou formar desenhos geométricos;
  • patchwork artístico: pintar o tecido com padrões em branco e preto na cor desejada.

Quais são os tipos de acabamento para patchwork?

 

bolsa em patchwork

A peça de patchwork em si, é belíssima. Porém, só após fazer o acabamento (debruns e bordas) é que você percebe o quão bonito e profissional ficou seu trabalho. Veja quais os tipos:

  • debrum: dobrar o tecido até que ele fique com quatro a cinco centímetros de diâmetro e, então, marcar as dobras com ferro;
  • bordas: é feita dobrando o tecido do verso para o lado direito do trabalho.

Há, ainda, diferentes tipos de bordas, confira:

  • dobradas em linha reta;
  • com fita viés;
  • com tecido cortado em viés;
  • com babados;
  • com cordão;
  • drapeadas com cordão;
  • em triângulos;
  • com cantos: canto mitrado e canto com viés.

Nesse post, você viu quais são as principais informações sobre bolsa de patchwork. Com isso, já poderá começar a fazer suas primeiras peças e lucrar com elas, como uma bolsa em patchwork e material sintético.

Agora, conheça cursos on-line de Design de Bolsas da EduK para você aprender rápido e ganhar dinheiro fazendo o que gosta.

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!