Exposição de Gabriela Irigoyen lança um novo olhar para os livros de arte

A encadernadora Gabriela Irigoyen enxerga os livros sob uma perspectiva diferente da maioria das pessoas. Exatamente por isso, brotam de suas mãos criações únicas e tão especiais. Em “Livros Reais Imaginados”, sua quinta exposição individual, ela lança um novo olhar para os livros de arte. O intuito da mostra é fazer com que os visitantes também ampliem a forma como vêem esses objetos que são elevados do patamar de simples livros a obras de arte.

O convite da exposição já dá uma mostra da criatividade de Gabriela Irigoyen e sua forma de trabalhar os livros
O convite da exposição já dá uma mostra da criatividade de Gabriela Irigoyen e sua forma de trabalhar os livros
temvezesqueoamorprecisamuitoesperar
Obra intitulada “Tem vezes que o amor precisa muito esperar”

A coleção traz livros produzidos desde 2011 sendo alguns deles inéditos. São 40 livros objetos e outros 13 cadernos de estudo, os chamados sketchbooks. Para a mostra, esses últimos foram trabalhados em um painel, com as páginas abertas, de forma que o visitante perceba o livro como um suporte de desenho, escrita ou texto.

O painel de 1m x 1m amplia as possibilidades de uso dos sketchbooks
O painel de 1m x 1m amplia as possibilidades de uso dos sketchbooks (crédito da foto: reprodução Facebook Gabriela Irigoyen)
Livros para ver, tocar e sentir: visitantes observam e interagem com as obras
Livros para ver, tocar e sentir: visitantes observam e interagem com as obras

homem_visita_exposicao_Livros_Reais_Imaginados

Gabriela costuma dizer que os livros também podem contar uma história através das suas próprias formas. Para atingir resultados tão surpreendentes, a artista brinca com a estrutura dos livros, criando formas inéditas e, por que não, subvertendo a lógica da encadernação tradicional ao inverter capas, miolos, estrutura dos textos e inovando nas costuras, como a laçada francesa, nas dobras e nos encaixes, só para citar algumas características dos trabalhos expostos em Livros Reais Imaginados.

Nesta obra é possível observar a técnica da laçada francesa, utilizada por Gabriela Irigoyen
Nesta obra é possível observar a técnica da laçada francesa, utilizada por Gabriela Irigoyen
Peça feita a partir do uso da concertina com encaixes em diferentes pontos e com tiras de tamanhos variados para criar volume e alturas diversas
Peça feita a partir do uso da concertina com encaixes em diferentes pontos e com tiras de tamanhos variados com o objetivo de criar volume e alturas diversas

Com curadoria da artista Ana Miguel, a exposição é uma verdadeira experiência sensorial e visual. Aqui os livros revelam segredos e surpreendem quem espera deles apenas sua função didática e textual. Já o próprio nome da exposição traduz a forma como a artesã pensa e concretiza seu trabalho: trazendo à realidade aquilo que imaginou. Nada é impossível aos olhos de um artista. Com peças que vão desde o perfil de colecionadores até trabalhos que são mais próximos do dia a dia do encadernador, “Livros Reais Imaginados” é uma enxurrada de inspiração!

Mostra do amor ao ofício, até o amor ao objeto”, comenta Gabriela

A icônica imagem de São Jorge e o dragão é imaginada e realizada pelas mãos de Gabriela Irigoyen
A icônica imagem de São Jorge e o dragão é imaginada e realizada pelas mãos de Gabriela Irigoyen

Ao contrário das previsões pessimistas, Gabriela não acredita que os livros vão desaparecer, dada a importância histórica desse objeto que atravessa séculos e séculos. E, convenhamos, que graça tem um e-book quando se pode apreciar os livros objetos de artistas como ela?

knots6

lovehurtstt

livro_de_arte_feito_por_Gabriela_Irigoyen

Serviço:

Exposição Livros Reais Imaginados, de Gabriela Irigoyen
Onde: Centro Cultural Justiça Federal, Galerias do 1º andar
Quando: de 10 de março a 30 de abril de 2017, de terça a domingo, das 12h às 19h

 

 

 

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitamente diretamente em seu e-mail!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.