Guia de direção de fotografia: saiba como aprimorar seu trabalho

Para que um fotógrafo apresente um trabalho consistente, ele deve saber não apenas técnicas de fotografia, mas também como conduzir as pessoas na frente da câmera e sugerir poses para refletir a ideia principal do ensaio.

Quem fotografa sabe que lidar com pessoas exige atenção e cuidado para que os modelos estejam à vontade, tendo a certeza de que também deram o seu melhor. Esse é um trabalho em conjunto, e o fotografado saber como agir faz toda a diferença no resultado final.

Apesar de serem diferentes das grandes produções cinematográficas, as sessões fotográficas também precisam de um bom roteiro e informações prévias. Com as dicas que serão dadas neste artigo, você conseguirá montar o seu próprio guia de direção de fotografia. Confira!

Estude os seus clientes

Para ter uma boa sessão de fotos, se organizar com antecedência é essencial. Em prol de um bom começo, registrar em um bloco de notas algumas informações sobre a sessão ajudará a atender às expectativas do cliente e facilitará a direção de fotografia na hora do ensaio.

Algumas perguntas podem parecer óbvias, mas a intenção é se conectar profissionalmente com a pessoa que será fotografada para facilitar o trabalho. Assim, faça todas as perguntas necessárias, mostrando respeito e atenção para elevar o grau de efetividade do ensaio.

Conheça abaixo quais são as principais perguntas que poderão ajudar na direção de fotografia.

Qual é o tipo de sessão?

Alguns fotógrafos concentram o seu trabalho em um único tema, como casamentos ou fotos sensuais. Todavia, se o leque de serviços for mais amplo, abrangendo, por exemplo, ensaios femininos, será melhor ter certeza do tipo de produto escolhido pelo cliente.

Quando ela será realizada?

Além de contribuir com a organização de sua agenda, saber o período do ano em que a sessão vai acontecer, principalmente se for em uma área externa, vai ajudar a atender às expectativas do fotografado em relação àquele momento. Isso também é importante para combinar os itens que poderão compor as fotos, como um guarda-chuva em dias chuvosos.

Onde vai acontecer?

O local escolhido pode pedir tipos diferentes de lentes ou acessórios — como tripé, rebatedores e iluminadores — para conseguir chegar ao que é esperado. Uma sessão de fotos ao ar livre vai exigir, é claro, equipamentos diferentes daquela a ser realizada em um salão antigo, no qual pode haver pouca luz.

Quem são os envolvidos?

Nessa hora, você deverá saber se estarão em cena apenas uma ou duas pessoas ou se será uma sessão em família (com animais de estimação, por exemplo), além de estar a par dos elementos que devem compor o registro. Também é importante saber a idade dos fotografados; se são modelos experientes ou pessoas que nunca posaram profissionalmente.

Qual é o motivo da sessão?

Na publicidade, as fotos podem ilustrar o lançamento de uma coleção de verão, mas existem muitos outros motivos que levam à escolha de um ensaio fotográfico, como uma sessão em família ou um casamento. Não é à toa que a resposta para essa pergunta é uma das mais importantes para o preparo prévio do ensaio.

Esses são alguns itens que ajudarão a pensar em como a sessão será feita e na sua interação com quem está do outro lado da câmera. A partir dessas respostas, poderá montar a sua própria lista e garantir fotografias de sucesso.

Aprofunde no motivo da sessão fotográfica

Ter uma câmera de qualidade e saber técnicas de luz, profundidade e composição é bastante valioso, mas todo o preparo para a sessão em si poderá fazer com que a direção de fotografia supere as expectativas e aconteça de forma mais pessoal e efetiva.

Alguns fotógrafos costumam pedir aos clientes que levem itens para as fotos, como um quadro para escrever uma mensagem a giz, a camisa preferida ou até mesmo o animal de estimação. O objetivo é tornar tudo isso uma experiência personalizada.

Contudo, uma forma melhor ainda de chegar lá é tentar se aprofundar um pouco mais no motivo que levou ao ensaio e na escolha desses itens pessoais para a composição.

Por exemplo, se a sessão for sobre duas pessoas que vão se casar, conheça a história do casal. Saber o que gostam de fazer, como se conheceram e há quanto tempo estão juntos pode ajudar — e muito — a construir os ensaios.

Elaborar um questionário modelo para o tipo de foto é uma forma de ter essas respostas; ele pode ser enviado a quem irá ser fotografado, de forma fácil e rápida, por e-mail ou WhatsApp. Já quem tem mais disponibilidade de horário poderá marcar uma reunião antes do dia da sessão.

No caso das fotografias de publicidade, que dão destaque a produtos, é mais natural contar com acessórios e outros itens de composição de imagem. Nesse caso você também não pode esquecer de harmonizar a fotografia.

Conhecer um pouco a visão da marca e a atitude que a define também é muito importante. Não se esqueça de compartilhar essas informações com a pessoa fotografada, pois ela também será responsável por construir esse momento e é uma figura-chave. Assim, faça com que ela se sinta valorizada e parte da sessão para que dê o ser melhor.

Não tenha medo de buscar referências para se inspirar

Cair na mesmice é um risco que qualquer um pode correr, não é mesmo? Pior: já pensou estar no meio da sessão e ter aquele “branco”, sem saber o que sugerir para um modelo?

Isso pode acontecer, principalmente se o fotógrafo não estiver inspirado. Boas ideias nem sempre surgem do nada. Às vezes, é preciso procurar referências para conseguir um ensaio mais criativo.

Por isso é tão importante pedir a opinião também do modelo. Ninguém melhor que o protagonista do ensaio para dar sugestões — que serão uma mão na roda ao planejar o local, as roupas e as poses, por exemplo.

Além disso, uma busca simples por temas na internet pode trazer uma série de imagens inspiradoras de sessões fotográficas. Há ainda as redes sociais, que também podem ajudar, como Pinterest, Instagram e Tumblr, nas quais é possível encontrar fotografias usando diferentes hashtags.

Muitos dos grandes fotógrafos têm contas nessas plataformas, enquanto outros preferem concentrar o seu trabalho apenas nos sites pessoais. Separe um tempo para observar as fotos de pessoas que você admira.

Você também poderá aperfeiçoar o seu trabalho com muita dedicação e estudo, como em um bom curso de iluminação e direção para retratos.

O fotógrafo é um artista, e essas não são as únicas formas de se inspirar, sendo possível ainda fazer isso com filmes, exposições ou até ouvindo seu álbum de música favorito.

Crie seu próprio guia de poses

Após se preparar e estudar o que será feito na sessão, selecione algumas poses que queira reproduzir durante o ensaio fotográfico, acrescentando imagens inspiradoras, independentemente de serem de grandes ou pequenos fotógrafos.

À medida que for realizando suas próprias sessões, separe ainda as fotos que estiverem exatamente ou o mais próximo do esperado; elas serão uma lembrança da junção de elementos que fez isso acontecer.

Você também pode criar uma seleção por temas, produtos ou idade do fotografado — um bom suporte para conduzir seus modelos. Deixe as imagens separadas no computador ou as leve no celular, local de acesso fácil e rápido para lembrá-lo do caminho a ser seguido.

Pode ser interessante mostrar à pessoa que será fotografada alguns dos exemplos que você separou, tanto para confirmar se é esse o caminho a ser seguido quanto para prepará-la para as poses que deverão ser feitas. Assim, ela poderá testar as posições em casa, com antecedência, para ficar mais à vontade no momento da sessão.

Dicas para direção de fotografia

Uma vez contextualizado o ensaio, é hora de comunicar à pessoa do outro lado da câmera o que fazer para alcançar o objetivo da sessão. Com certeza em algum momento ela vai lhe perguntar se está no caminho certo.

Apesar de haver referências diferentes daquilo que é considerado bonito em uma imagem, uma coisa é certa: todo mundo quer “sair bem na foto”. Mesmo no caso de modelos profissionais, a expectativa de todos não é diferente. Você deverá explicar, à medida que a sessão se desenvolver, quais são as poses que estão funcionando.

Seja muito claro e objetivo na forma de falar, evitando termos técnicos e usando palavras simples na hora de explicar como tornar a sessão mais produtiva. Lembre-se, todavia, de que o fotografado nem sempre entenderá da primeira vez a posição que você está pedindo. Assim, respeite o momento e tente outras abordagens para que ele se sinta à vontade, sem ter a sensação de que algo está errado.

Uma boa dica é explicar as poses de uma forma diferente, sendo o mais objetivo e claro possível. Por exemplo, em vez de simplesmente dizer para a pessoa que a postura dela está ruim, diga para endireitar as costas e alinhar a cabeça com a coluna. Além disso, não fale para a pessoa apenas virar de lado; peça para que ela vire o corpo ou a cabeça um pouco para a direita, em direção a um item do cenário.

Se a pessoa não entender, seja empático e paciente. Baixe a câmera e faça você mesmo a pose. Com o seu exemplo, ela poderá repetir de forma correta, e você conseguirá tirar a foto de que precisa.

Tenha atenção ao trabalhar com diferentes públicos

Nunca, em hipótese alguma, toque em uma pessoa durante o ensaio sem antes pedir permissão. Seja para arrumar o cabelo do fotografado ou endireitar um traço da roupa que está fora do lugar, é de bom tom respeitar os limites de cada um e ser profissional em cada detalhe da sessão.

Mesmo que peça permissão para tocar em uma mulher durante uma sessão fotográfica sensual, por exemplo, lembre-se de que há um limite. Alguns ajustes na roupa, por exemplo, poderão ser feitos por ela mesma.

Em muitos casos, o silêncio no ensaio pode deixar a pessoa constrangida e sem saber se está no caminho certo ou não. Assim, se a pessoa permitir, crie um clima adicionando ao momento alguma música de que ela goste. Fora isso, mostre os passos que serão dados, elogie o desempenho e evite proferir quaisquer expressões desestimulantes.

Como muita gente pode se sentir inibida na frente de um fotógrafo, empatia e respeito serão necessários para atravessar esse bloqueio. O cuidado e a atenção vão guiá-lo para expressar, de forma clara, que pose deve ser feita para alcançar o objetivo da sessão.

Tenha flexibilidade profissional

Neste artigo, você conferiu os principais itens para ser efetivo na direção de fotografia. Todavia, cada uma das informações precisa ser usada e adaptada de acordo com o tipo de modelo e ensaio.

É muito importante ter flexibilidade para trabalhar com os diferentes perfis. Uma criança, por exemplo, vai exigir uma linguagem mais didática e divertida. Já no caso de uma modelo profissional, o que deve ser feito pode ser indicado com poucas palavras.

Deu para perceber que a direção de fotografia não é tão difícil como pode parecer, certo? É importante estar alinhado com nossas dicas a fim de apresentar um trabalho de qualidade e fazer sua lição de casa, pois apenas assim será possível conseguir exatamente o resultado que planejou para o ensaio.

Porém, não se esqueça de que esse é um trabalho que exige constante aperfeiçoamento. Busque se qualificar e atualizar seus conhecimentos sempre e aposte em cursos de qualidade para se tornar um fotógrafo melhor.

Gostou de nosso guia de direção de fotografia e quer saber mais como aprimorar seu trabalho? Continue sua visita a nosso blog e confira 6 dicas para iniciar na fotografia profissional!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!




Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.