moda

A moda como alternativa de gerar renda

Dizem que a moda tem uma época específica de nascimento e ela foi por volta do século 19, em meio a reis e rainhas, povos e países que, antes disso, tinham seus próprios modos de vestimenta. Após o surgimento da crinolina, uma armação para dar mais volume às saias, a moda ganhou, enfim, seu espaço na sociedade e de lá para cá só cresce cada vez mais.

Sejamos sinceros: a moda vai muito além de apenas ditar tendências, não é mesmo? Ela é um importante fator econômico e, muitas vezes, é algo essencial para algumas regiões. Devido a tal valor e importância, a moda sempre está surpreendendo em todos os sentidos, influenciando gerações e evoluindo à medida que a tecnologia também avança.

E essa história não para por aí, pois a moda é, sem dúvidas, uma ótima forma de geração de renda. Que tal falarmos um pouco mais sobre isso? Confira abaixo e boa leitura!

Como transformar moda em fonte de renda?

O mercado de trabalho é o local ideal para explorar habilidades, investir em tendências e ainda movimentar a economia com aquilo que fazemos de melhor. Segundo a FIESP, o mercado brasileiro de moda deve crescer, em média, 3,1% até 2021. Em 2017, por exemplo, essa área movimentou R$ 164,7 bilhões e, até 2021, a projeção é que ultrapasse os R$ 190 bilhões. 

Agora, o que será que esse segmento tão importante pode oferecer para a economia? No mínimo, oportunidades ótimas!

Vale dizer que trabalhar com moda é algo que pode começar dentro de casa, ir crescendo aos poucos e gerar vagas de trabalho. Depois, pode ganhar clientes, consolidar uma marca, partir para as vendas em redes sociais ou, até mesmo, criar um e-commerce e chegar a ter lojas físicas, filiais, etc. Isso quer dizer que este é um mercado que tem tudo para crescer!

A dica para transformar moda em fonte de renda com certeza passa pela capacitação. Afinal, não basta ter talento, você precisa ter as ferramentas necessárias para construir um bom relacionamento, tanto com o comércio atacadista quanto com o varejista, além, é claro, de lidar com o cliente e ter boas estratégias de venda. 

O que fazer dentro do universo da moda?

Muitas pessoas, ao ouvirem a palavra “moda”, já imaginam passarelas, modelos, manequins, grandes lojas de departamento ou famosas e glamourosas boutiques, tradicionais em países como França, Estados Unidos e Itália. Porém é bom reforçar que a moda não se restringe às passarelas, envolvendo todo um processo.

Confira a seguir as principais formas de trabalhar com moda!

Estamparia

A estamparia é um jeito bem interessante de abrir um negócio e, com isso, gerar uma receita para se manter no mercado de trabalho. Hoje, por exemplo, existem máquinas fáceis de usar até mesmo em casa, como as que utilizam o modelo de transfer, que passa uma imagem para a camiseta de forma rápida e prática.

Os preços desse maquinário também são atrativos, pois há opções que variam de R$ 900,00 a R$ 2 mil. Nas máquinas, é possível estampar todo tipo de imagem, cores e desenhos, podendo produzir peças incríveis com foco em públicos diferentes, como para crianças, adolescentes e adultos.

Para apostar nesse nicho, você precisa ter domínios de estamparia (digital e manual), saber usar o maquinário ou, se quiser produzir em baixa escala (mas oferecendo peças únicas e exclusivas), fazer o trabalho à mão, usando técnicas de desenho e pintura têxtil.

Acessórios

Brincos, anéis, bolsas, pulseiras, chapéus, óculos… Esses acessórios também fazem parte da moda e são detalhes que chamam a atenção dos consumidores, além de serem um tipo de produto tradicional e clássico a ser comercializado.

Ainda que você não tenha habilidades na confecção das peças, há a possibilidade de criar ou terceirizar o negócio, ficando à frente apenas da venda dos produtos.

Para você ter uma ideia, no comecinho de 2018, o setor de moda teve um aumento de vendas em mais de 120% e o varejo on-line faturou R$ 52,3 bilhões, sendo 5,6% disso para a área de acessórios de moda. Ótimo, não é mesmo?

Agora, para potencializar as vendas nesse setor, uma dica valiosa é: aposte nas redes sociais! Elas são excelentes para o comecinho do seu negócio e, hoje, é possível ainda contar com a força do WhatsApp para criar um catálogo de produtos e estreitar o relacionamento com seus clientes.

Modelagem

A modelagem é um dos primeiros passos para a construção de peças incríveis de moda. É nessa etapa do processo que você deve passar para o papel, por exemplo, a ideia para uma roupa ou calçado e a moulage, tendo como base tecidos, cores, conceitos e, claro, a modelagem perfeita para chegar às lojas.

Confecção e conserto

Nesse nicho do mercado, muito conhecido por profissionais tradicionais da costura, a parte da confecção e conserto também garante uma ótima fonte de renda. Quem nunca precisou fazer uma bainha, ter uma peça inspirada em algo que viu de uma marca famosa ou criar um vestido ou traje de gala especial para uma ocasião?

Pois bem, trabalhar com a confecção e conserto de peças é uma das profissões mais tradicionais e procuradas. Aqui, quem ganha destaque é o alfaiate ou a costureira, que tem seu ateliê e, mesmo com um pequeno comércio, pode muitas vezes empregar mais de uma pessoa e angariar uma clientela fixa e fiel.

O que achou de enxergar a moda como alternativa para gerar renda? Lembre-se de que esse mercado figura como um dos mais importantes para a economia brasileira. Um exemplo é que, apenas no setor varejista de roupas e acessórios, o país conta com mais de 1 milhão de atividades e negócios, o que representa 5,53% das empresas atuantes no Brasil, de acordo com o Empresômetro.

Gostou de nosso material? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receba sempre em seu e-mail conteúdos interessantes como este em primeira mão!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitamente diretamente em seu e-mail!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.