como vender doces

Veja como vender doces: do planejamento à divulgação!

Existem diversas opções para ganhar uma grana extra ou até mesmo fazer a renda da casa vendendo produtos, sejam eles de revenda ou feitos pelas suas próprias mãos. Você tem habilidades na cozinha e sabe como fazer gostosuras como ninguém? Apostar nas sobremesas pode ser uma ótima oportunidade. Pensando nisso, você sabe como vender doces?

Para quem tem talento na confeitaria, fazer os docinhos é o de menos. O maior desafio nesse negócio é ter o sucesso merecido. Oferecer bons produtos é a metade do caminho, mas é preciso saber trilhar o restante para alcançar um bom resultado nas vendas e, é claro, ter muito lucro.

Se você ainda está perdido nessa estrada, fique tranquilo. Neste post, trouxemos tim tim por tim tim do que fazer para vender doces e ter um negócio lucrativo. Vamos lá?

Planejamento

Como tudo na vida, o planejamento é essencial. Sem ele, a gente atropela etapas e pode se embolar no meio do caminho. Sendo assim, sente, reflita e coloque tudo no papel. Desde as coisas mais simples até as mais complexas. Além disso, mentalize e escreva todos os seus objetivos e realizações que espera conquistar com o seu novo negócio. A partir daí, trabalhe o seu plano.

Estabeleça seu público alvo

A ideia de querer vender doces para todo mundo pode ser um grande erro. Como assim? Bom, sem ter um público alvo, você não consegue concentrar os seus esforços e pode acabar não tendo o sucesso que almeja. Vamos supor que o seu produto seja gourmet, ou seja, com ingredientes mais refinados e de alto custo.

Você acha que é uma boa vendê-los na porta de faculdades, por exemplo? Talvez, os universitários não estejam a fim de saborear uma gostosura requintada, até porque é um grupo que tem muitos gastos e não costuma investir em comida cara. Pelo menos, não a maioria, não é verdade?

No entanto, se você levar uns brigadeiros deliciosos, com um precinho camarada, pode ter certeza de que o pessoal vai adorar. Agora, esses mesmos doces podem não agradar tanto um público com poder aquisitivo mais alto e que gosta de sobremesas diferenciadas. Aí, os doces gourmet se encaixam melhor.

É interessante fazer uma pesquisa para definir a faixa etária, o gênero e o nível de renda dos seus clientes. Além do mais, o local onde deseja oferecer os doces também é muito importante para entender o público-alvo.

Para esse estudo, aproveite as redes sociais, como Instagram e Facebook, para dar uma olhada no pessoal da sua região e o que você acha que vai melhor atendê-los. É possível vender seus doces para:

  • universitários;
  • crianças e adolescentes, em porta de escola;
  • mães que querem os doces para as festas infantis dos filhos;
  • mulheres que frequentam salões de beleza;
  • restaurantes, padarias e lanchonetes;
  • executivos que trabalham em uma empresa.

Calcule os custos

Muita gente calcula o valor de venda dos doces multiplicando o valor da matéria-prima por 3. Mas será que está certo? Será que isso cobre os custos e ainda dá lucro? Achamos que não.

A verdade é que devemos calcular primeiramente os custos fixos, que são aqueles que não variam muito de um mês para o outro, como luz, gás, internet, aluguel (se for o caso), material de limpeza e a sua mão de obra.

Sim, o seu trabalho deve entrar como custo, e não como lucro. Afinal, se você contratasse alguém para fazer, teria que pagá-lo, não é verdade? Além disso, existem os custos variáveis, que são dos materiais e ingredientes que você usa para fazer e embalar os doces.

A partir daí, inclua o valor dos ingredientes, da gasolina que gastou para ir buscá-lo e a porcentagem do seu lucro. Em seguida, divida o resultado pelo número de doces que você fabricou com aquele gasto e pronto  — esse é o valor de venda do seu doce.

Use ingredientes de qualidade

Independentemente se seus doces forem tradicionais ou gourmet, é imprescindível usar ingredientes de boa qualidade. Por melhor que você seja na cozinha, ninguém consegue fazer milagres com uma matéria-prima ruim. Não dá para esperar um doce espetacular com um leite condensado de segunda, não é verdade?

Sabemos que, muitas vezes, os produtos de primeira linha encarecem demais os custos e podem fazer com o que o seu valor de venda não atenda o seu público alvo. Entretanto, é preciso buscar um bom custo benefício para que nem você saia no prejuízo e nem os seus clientes fiquem insatisfeito com os doces.

Hoje em dia, encontramos diversas opções de produtos para confeitaria que são bons e com um custo acessível. Portanto, pesquise conversando com outros confeiteiros e vendedores de doces, peça opinião e experimente. Logo, você terá as suas marcas favoritas que o ajudarão a entregar produtos saborosos.

Invista em bons cursos

Aprender nunca é demais, concorda? Quem acha que sabe de tudo é passado para trás rapidamente. A cada novo dia, técnicas diferentes são lançadas para facilitar o dia a dia na cozinha, melhorar a performance na produção e aumentar as vendas. Por isso, não dá para achar que para vender doces basta apenas saber o básico, pois não é bem assim.

Vamos supor que você venda brigadeiros gourmet dos sabores tradicionais. Então, entra na moda uns sabores diferentes ou feitos com técnicas que você não conheça. O seu concorrente já sabe fazer e está lucrando horrores, enquanto você perde vendas porque não está atualizado. Ruim, né?

Aí você pode pensar: não tenho tempo e/ou dinheiro para investir em cursos. Quem disse que precisa desembolsar muita grana ou passar horas em uma sala de aula? É possível se especializar em casa mesmo e em pouco tempo com cursos online, como os da eduK. Quem sabe você não encontra novos nichos no mercado que podem complementar o seu negócio?

Crie a sua marca

Por mais que a sua intenção não seja, ainda, ganhar o mundo vendendo doces, é importante desenvolver uma marca. Isso porque toda vez que os clientes a virem irão relacionar você mais facilmente. 

Primeiro escolha um nome, nem que seja “Doces da *seu nome ou apelido*, como Doces da Maria, por exemplo. A partir daí, crie uma identidade visual, que nada mais é que o logotipo e a paleta de cores que serão utilizadas nas embalagens e na divulgação dos produtos.

Se ainda não investe alto nesse quesito, aproveite os aplicativos gratuitos que o ajudam nessa missão. Com eles, é possível criar um desenho bem bacana e que chame a atenção dos seus clientes.

Mão na massa

Chegou a hora de fazer os seus doces. Basta acrescentar todos os ingredientes na panela, fazer a sua alquimia e pronto… Opa, não é por aí! O momento de colocar a mão na massa precisa de tanto cuidado quanto o do planejamento. A seguir, confira mais dicas para isso.

Tenha um diferencial

O que fará com que as pessoas comprem os seus doces e não os do concorrente? O seu diferencial, é claro! Mas como conseguir isso? Uma boa opção é apostar em sabores diferentes. Em vez de fazer uma grande variedade de tipos de doces, que tal escolher um ou dois e diversificar nos sabores?

Por exemplo, você quer vender palha italiana. Além da tradicional, você pode fazer de churros, leite em pó, com biscoito de chocolate, com creme de avelã, de chocolate meio amargo, de chocolate branco, de limão, com ou sem cobertura de chocolate — enfim, uma infinidade de opções que agradam a vários paladares.

Assim, se um cliente não gosta de chocolate ao leite, pode optar pelo de leite em pó ou por outro que mais o agrada. Há ainda os consumidores que vão adorar experimentar um de cada. Dessa maneira, você consegue manter suas vendas em alta.

Outra forma de buscar um diferencial é a apresentação do produto. Ainda no exemplo da palha italiana, geralmente vemos esse doce em quadrados de uns 5 centímetros, mais ou menos. Então, você pode fazer também em formatos menores ou até minis. Pode até criar um pacote de degustação, com uma minipalha de cada sabor disponível.

Bom, essas foram apenas algumas ideias, que, como elas, existem um monte. Basta pensar no que os seus clientes gostariam de adquirir, principalmente algo que seja diferente do que já conhecem. Assim, descubra a necessidade deles e crie o seu diferencial.

Cuide da higiene

A higiene é algo imprescindível para se trabalhar com qualquer tipo de alimento. Comida é algo muito sério e um deslize do cozinheiro pode deixar muita gente doente.

E não só isso: imagine um cliente achar um cabelo no brigadeiro. Olha que desagradável! Certamente ele não voltará a comprar e a repercussão negativa pode minar o seu negócio. Sendo assim, se liga nas dicas dos cuidados que você deve ter:

Pessoal

  • tome banho antes de começar o trabalho;
  • mantenha os cabelos limpos, presos e devidamente contidos em uma touca apropriada;
  • para homens, mantenha o rosto sem barba ou use máscara;
  • deixe as unhas curtas e sem esmalte;
  • use roupas limpas todos os dias;
  • não use perfume, pois pode passar o cheiro para a comida ou embalagens;
  • não use acessórios, como brincos e anéis, porque além de reterem sujeira, você pode perdê-los nos doces;
  • lave as mãos sempre que necessário (como ao tossir, espirrar ou manusear embalagens) com sabão neutro e seque-as com papel toalha.

Local

  • retire toda e qualquer sujeira impregnada em panelas, fogão e utensílios diariamente;
  • lave o local com sabão após o expediente todos os dias;
  • faça a desinfecção com produtos adequados;
  • remova o lixo todos os dias;
  • coloque telas milimétricas em janelas e basculantes.

Aposte na apresentação do doce

Não é à toa que falam que a gente come primeiro com os olhos. Afinal, um docinho superbonito e bem embalado enche os olhos e dá água na boca. Dessa forma, o primeiro passo do cliente ao ver uma gostosura bem apresentada é colocar a mão no bolso e comprá-la.

Por isso, de pouco adianta os seus serem deliciosos se eles não são lá muito atraentes. Um brigadeiro, por exemplo, ganha outro ar se for coberto com raspas de chocolate ou castanhas trituradas (dependendo do sabor), do que apenas passado no granulado comum.

Aposte em cores e formatos variados, seja bem minucioso, delicado e com bom senso estético. Os cursos de confeitaria online podem ajudá-lo em relação a isso, dando várias ideias de apresentação. 

A embalagem também é importante. Uma fitinha de cetim, por exemplo, fica mais elegante que um fitilho de plástico. É uma diferença de custo que vale a pena porque o seu produto ficará mais atrativo. Já uma tag com a sua marca e as forminhas ou papéis que envolvem o doce coloridos vão dar outra cara para o doce.

Preocupe-se com a sua apresentação

Não é apenas o doce que deve ser bem apresentável, quem o venderá também tem que ter um visual bacana. É você mesmo quem ofertará os produtos ou é outra pessoa? Independentemente, é imprescindível ter boa aparência. Roupas asseadas, cabelos arrumados, unhas limpas e um sorriso no rosto são fundamentais, mas não é só isso.

A abordagem também é um passo essencial. Imagine ter todo o trabalho para fazer os doces e não conseguir vendê-los porque não consegue chegar nos clientes para fazer vendas. Não dá, né? Um bom curso de vendas pode ajudá-lo a ser mais desinibido e a desenvolver técnicas para fisgar e fidelizar os clientes.

Divulgue de forma efetiva

A propaganda é a alma do negócio, já dizia o velho ditado. Se antigamente a única forma gratuita de divulgação era o boca a boca, hoje podemos contar com as redes sociais. Criar páginas no Facebook e Instagram é o primeiro passo, pois essas redes são poderosas aliadas, nos conectando às pessoas do mundo inteiro. 

Assim, procure manter o seu feed atualizado, com fotos bonitas e agradáveis. Pode ser só dos seus produtos, mas vale também colocar outros temas relacionados, como uma mensagem legal ou outro conteúdo interessante —dicas de cozinha são uma boa —, mas sem ser muito inconveniente.

Deixe a religião e a política de lado e não poste ou se meta em discussões sobre o assunto, pois pode afastar futuros compradores. Gere conteúdo, não apenas propaganda, pois assim as pessoas ficam ligadas nas suas dicas e prestam mais atenção aos seus produtos.

Para deixar o feed mais agradável, com imagens bonitas e atraentes dos seus doces, aproveite e faça um curso de fotografia de confeitaria. Com a própria câmera do seu celular, você consegue tirar ótimas fotos usando recursos simples, mas que valorizam o seu produto Não se esqueça do cartãozinho de visitas, pois ele é muito importante até hoje.

Por fim, mas não menos importante, invista no bom atendimento, porque é isso que faz com que os clientes sejam fidelizados e indiquem o seu trabalho a outras pessoas.

Erros mais comuns

Errar é humano, isso ninguém pode negar. No entanto, mais esperto que aquele que aprende com os próprios é aquele que aprende com o erro dos outros. Sendo assim, trouxemos aqui alguns erros comuns que não devem ser cometidos por você.

  • falta de planejamento;
  • má qualidade dos ingredientes;
  • desorganização;
  • mau planejamento financeiro;
  • não estudar o mercado;
  • não investir em cursos de aprimoramento;
  • não dar uma boa aparência aos produtos;
  • trabalhar com falta de cuidados;
  • mandar spam para as redes sociais dos clientes;
  • compartilhar fotos impróprias;
  • postar fotos ruins;
  • postar imagens de outras pessoas como se fosse você ou sem dar os devidos créditos;
  • achar que o doce se vende sozinho;
  • não ter controle sobre o estoque;
  • não separar despesas pessoais das do negócio;
  • tratar o cliente com descaso.

Viu como vender doces pode ser muito lucrativo? É possível trabalhar em casa e ter uma renda que ajude no orçamento familiar, mas não pense que atuar por conta própria pode ser de qualquer jeito. Como vimos, é preciso planejamento, conhecimento e sabedoria para tomar as melhores decisões, aumentar o negócio e ter muito sucesso!

Agora que já te demos as principais dicas, que tal aprender receitas fáceis de sobremesa no pote para iniciar seu negócio? Confira!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!




Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.