Black Friday 2023

🔥 Descontão de 67% off!
Apenas 12x de R$ 9,90

Dias
Horas
Minutos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Material para micropigmentação: tudo o que você precisa para trabalhar

No início de carreira, é preciso saber onde investir — afinal, o orçamento costuma ser curto. Entenda em qual material para micropigmentação investir!

O material para micropigmentação é um dos itens mais importantes do trabalho. Afinal, ele é o que a profissional precisa ter para começar na profissão — além da técnica, claro! Mas o que é imprescindível para começar? Qual o primeiro investimento que a micropigmentadora precisa fazer?

Se você está em início de carreira, veio ao lugar certo! Neste post, vamos mostrar com detalhes o material para micropigmentação. Confira:

Material para micropigmentação: veja o que é indispensável para a técnica

Quer conferir o conteúdo em vídeo? Então, veja todas as dicas com a expert Camila Paiva:

https://youtube.com/watch?v=CgWYxwUR5Ww

Agora, prepare papel e caneta e faça sua lista:

  • agulha própria para dermógrafo (confira se ela é compatível com seu aparelho antes de comprá-la);
  • anestésico (sugestão: lidocaína);
  • algodão ou hastes flexíveis;
  • batoque e porta-batoque;
  • lápis dermatográfico;
  • caneta em gel;
  • dermógrafo;
  • paquímetro;
  • pigmentos.

Dermógrafo

O dermórgrafo é o material para micropigmentação responsável por depositar a tinta na pele. Ele tem o formato de uma caneta e fica permanentemente ligado a uma fonte. Em uma de suas pontas, coloca-se a agulha, que vai expelir o pigmento.  Então, você pode pensar no procedimento como uma pintura — e a sua tela é o rosto da cliente.

O dermógrafo é o único material para micropigmentação que não será descartável. Todo o restante não poderá ser reutilizado. Além disso, é utilizado para micropigmentação de sobrancelhas quanto de lábios.

Pigmento

O pigmento é o material para micropigmentação mais lembrado, não é verdade? E, com tantas opções no mercado, é fácil se confundir. Afinal, qual o melhor? No início de carreira, quando o orçamento é curto, qualquer errinho na compra pode custar caro.

Segundo a expert Camila Paiva, o melhor pigmento é aquele que você, micropigmentadora, conhece. Então, converse com outras profissionais, visite o site de cada marca, veja a composição e entenda como o pigmento funciona. Algumas empresas até dão treinamento para facilitar o trabalho e dar mais confiança à compradora.

Como escolher a cor do pigmento

Os pigmentos podem ter fundo frio (acinzentado ou preto) ou quente (laranja ou avermelhado). Na hora de aplicá-lo na pele, o ideal é que ele seja “morno” — nem muito frio, nem muito quente. Pigmentos claros normalmente são mais “aquecidos”. Já algumas tonalidades médias podem ser mais equilibradas. Por fim, os mais escuros puxam para o cinza e o preto.

Para conhecer a cor do pigmento, pingue-o numa folha e espalhe-o com uma haste flexível. A cor mais concentrada é a que ficará na pele assim que você terminar o procedimento, enquanto o residual na folha é o resultado da micropigmentação depois da cicatrização.

Com tantas variações, o que fazer? Primeiramente, a micropigmentadora precisa respeitar a cor do pelo das sobrancelhas da cliente. Então, a expert aconselha a:

  • em sobrancelhas muito escuras, pegue um batoque e pingue um pouco de pigmento laranja puro ao tom escuro. Para isso, misture 5 gotas do tom escuro com 1 do laranja;
  • já nas sobrancelhas mais claras (loiras e ruivas), é o contrário: pegue 5 gotas de um pigmento bem quente, como o castanho médio, e coloque 1 gota do castanho escuro.

Equipamentos de proteção individual (EPI)

dermógrafo de cor rosa com ponta preta. ao lado, fonte para o aparelho

Os EPIs servem para proteger a profissional e também a cliente. Conheça alguns:

  • touca descartável para a cliente e para a profissional;
  • máscara PFF2 (mais segura) ou cirúrgica;
  • protetor para cabo do dermógrafo;
  • espuma de limpeza;
  • caixa Descarpack;
  • lenço umedecido;
  • soro individual;
  • plástico-filme;
  • jaleco.

Algumas observações:

  • dê ao cliente uma máscara e uma touca também;
  • garanta que os materiais estejam esterilizados ou que sejam descartáveis, para não ter risco de contaminação;
  • deixe o ambiente sempre muito limpo e claro.

Importância da touca

Pode não parecer, mas a touca é um material para micropigmentação essencial, pois protege o cabelo da cliente. Durante o procedimento, muitas vezes a profissional acaba encostando nos fios — até mesmo com o dermógrafo. Além disso, o couro cabeludo e os fios armazenam muitos micro-organismos, mas não são tão lavados com a mesma frequência das mãos.

A profissional também precisa da touca, claro! Ela evita que os fios caiam no meio do procedimento e atrapalhe a micropigmentação.

Soro tem curta duração

Muita gente compra grandes garrafas de soro fisiológico para economizar. O problema é que você pode colocar a sua segurança (e, claro, da cliente) em risco.

O soro é um composto de água destilada com pouquíssimos gramas de cloreto de sódio. Portanto, não há substâncias nele suficientes para manter os micro-organismos longe por muito tempo. Depois que você abre uma garrafa, ela deve ser consumida em, no máximo, 15 dias.

O ideal é comprar pequenas garrafinhas ou de tamanho individual ou em ampolas. Como é um material para micropigmentação barato, não vai pesar no bolso.

Agulhas e segurança

As agulhas de micropigmentação sempre vêm em embalagens individuais. Então, sempre mostre e abra a embalagem na frente da cliente. Ela ficará mais confiante sobre a segurança do procedimento. Além disso, dará mais credibilidade ao seu trabalho.

Caixa Descarpack

A caixa Descarpack é um coletor de papelão propício para EPIs, principalmente materiais perfurocortantes. Porém, ela não pode ser descartada em lixo comum. O ideal é que a profissional tenha um contrato com uma empresa de coleta que também faça o descarte correto de materiais infecto ou perfurocortantes.

Plástico-filme na micropigmentação

O plástico-filme também é um material para micropigmentação, acredita? Como não dá para esterilizar móveis, tudo o que você e a cliente tiverem que abrir ou encostar (os braços e o encosto da cadeira, por exemplo) precisam ser embalados com o plástico. Depois, é só retirar e jogar fora.

Cuidados no pós-procedimento

Preocupar-se com o material para micropigmentação é fundamental, mas de nada vai adiantar se a cliente não souber o que fazer pós-procedimento. A rotina dela, aliás, pode determinar o sucesso dele.

Então, veja quais orientações são indispensáveis após a micropigmentação:

  • após 2 horas, higienizar as sobrancelhas. Para isso, a cliente deve umedecer um pedaço de algodão com água morna e passá-lo no sentido dos pelos, com a mão bem leve;
  • passar uma pomada cicatrizante no mesmo dia, após a higienização. Ela deve ser aplicada 6 vezes ao dia, durante 10 dias;
  • evitar procedimentos estéticos e produtos abrasivos (com ácido) por 10 dias;
  • não tomar sol e não frequentar piscina, mar e sauna por 15 dias;
  • não usar maquiagem na região por 10 dias;
  • não arrancar casquinhas — elas devem cair naturalmente.

Viu o que é imprescindível no seu material para micropigmentação? Como visto, cada produto tem sua utilidade durante o procedimento. Mas você não deve parar seus estudos por aqui.

No curso Micropigmentação de sobrancelhas para pele madura, a expert Camila Paiva fala com detalhes sobre como fazer o procedimento em mulheres com mais de 50 anos. Confira agora no site da eduK!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Fique por dentro

Preencha os campos abaixo e não perca as nossas novidades!