Artesanato cartonagem

Cartonagem: tudo o que você precisa saber sobre esse tipo de artesanato

Você sabe o que é cartonagem? Essa técnica é uma tendência bastante versátil e pode ser uma ótima forma de aumentar seu leque de produtos ao trabalhar em casa. Apesar de ser uma prática antiga, ela conta hoje com muito mais possibilidades e dá para criar peças incríveis!

A cartonagem é um mercado promissor e pouco explorado, sabia? Se você deseja aproveitar essa oportunidade e descobrir outra paixão, está no lugar certo! Neste post vamos explicar o que é, como fazer artesanato em cartonagem e quais são os materiais necessários na produção.

Além disso, ainda vamos compartilhar com você um passo a passo inicial e apresentar uma versão sustentável — a eco cartonagem. Também preparamos dicas valiosas para diversificar seus produtos e fazer uma boa divulgação e venda. Vamos conferir?

O que é cartonagem?

A cartonagem é uma técnica de artesanato baseada na criação de peças com papelão, cola e tecido. É possível confeccionar desde caixas decoradas até acessórios e mobiliário. Esse trabalho manual, inclusive, tem origem remota e esteve presente em diversas culturas.

Embora não se saiba ao certo onde tudo começou, podemos citar as práticas funerárias do Egito antigo — a mumificação contava com invólucros, máscaras e painéis. Tudo isso era confeccionado para cobrir os corpos e facilitar a pintura e a decoração.

Há também indícios de que a cartonagem enquanto artesanato tenha surgido na França. Foi lá que os artesãos adotaram a prática e o principal produto eram caixas de papel forradas com tecidos. É por isso que em alguns lugares nomeiam a técnica de “cartonagem francesa”.

Quais são os materiais necessários?

Para trabalhar com cartonagem você vai precisar basicamente de papelão, cola e tecidos variados. Os melhores tecidos são os de fibras naturais, como algodão, seda e linho. Porém, principalmente para quem está começando, o mais fácil e acessível é o algodão.

Para que suas peças ganhem vida, entretanto, são necessários outros itens, com destaque para o estilete, que é a ferramenta mais recomendada para cortar as folhas de papelão. Os restantes são lápis, tesoura, furador de papel, réguas, fita dupla face etc. Para facilitar, aqui vai uma lista completa:

  • papelão cinza, mais conhecido como papel Holler, Horlle ou Pardo;
  • tecidos 100% algodão;
  • cola branca do tipo PVA;
  • estilete e/ou cortador circular;
  • kit de réguas para cartonagem, conhecido como gabarito;
  • pincel ou rolinho para espalhar a cola;
  • tesoura;
  • espátula para acertar o tecido ou papel;
  • fita dupla face e fita crepe para auxiliar na colagem;
  • aviamentos diversos para decoração;
  • lápis;
  • dobradeira de encadernação;
  • furador de papel;
  • papel craft ou sulfite para auxiliar na montagem.

Os materiais mais recorrentes são esses, mas eles podem variar de acordo com o tipo de artesanato em cartonagem que você vai fazer.

Qual é o passo a passo da cartonagem?

Com o material básico em mãos, já é possível começar a produzir as suas peças em cartonagem. Para que você tenha uma ideia de como a técnica funciona na prática, trazemos a seguir um tutorial que pode ser aplicado em várias situações. Veja só!

Preparação dos moldes

Os moldes são essenciais para que as peças fiquem com o acabamento perfeito, sem nada sobrando, torto ou com rebarbas — em especial o papelão. Então, é importante conseguir padrões bem dimensionados, com todas as medidas certas.

Corte do papelão cinza

Com os moldes adequados, você vai iniciar o corte do papelão. Vale lembrar que, dependendo do trabalho, é necessário usar gramaturas diferentes. A gramatura maior, geralmente de 2,3 mm, é indicada para projetos mais robustos, que pedem uma estruturação mais firme.

As peças menores podem ser feitas com um papelão de 1,9 mm, enquanto os acabamentos, possíveis laterais e contornos funcionam bem com a gramatura mais fina, de 1,4 mm. Esta última tem uma flexibilidade maior, por isso, o corte é mais fácil, apesar de exigir delicadeza.

Vale a pena abaular um pouco a folha para descobrir o lado certo e sentido da fibra, de modo que ela não quebre na hora de encurvar os moldes. Nas peças curvas, você ainda pode lixar as extremidades a fim de acertar as rebarbas.

Por fim, o maior segredo do corte é medir e cortar com estilete e o auxílio da régua. De preferência, use uma com superfície protegida, de modo que o estilete não estrague a ferramenta e faça o vinco errado.

Faça as dobras e articulações

Ao montar caixas e outros objetos em cartonagem, em alguns momentos você vai precisar de peças diferentes de papelão, unidas com “falsas articulações”. Isso porque a própria folha cinza pode quebrar se você tentar esse efeito apenas com ela, sobretudo a de espessura maior.

A ideia é unir as partes de papelão com uma folha craft ou sulfite, por exemplo, de modo que esse permita o surgimento de dobras. Se a gramatura for mais fina, também é possível criar vincos com o estilete apenas para cortar uma leve camada da superfície do papelão.

Espalhe a cola

Depois que a estrutura principal da peça estiver posicionada, espalhe a cola branca por todo o papelão com a ajuda de um pincel ou rolinho. Cuide para que a camada seja uniforme e generosa — na medida certa para que o tecido não fique mal colado ou molhado demais.

Aplique o tecido

Nesse momento é fundamental lembrar que nunca devemos aplicar o tecido sobre o papelão, mas o contrário. Isso faz com que não haja nenhuma bolha ou que as tramas fiquem posicionadas de um jeito torto na superfície do objeto.

Para ajudar na aplicação, passe o tecido com ferro quente a fim de que todas as marcas desapareçam. Quando ele estiver sobre uma área plana, é só pousar com cuidado a estrutura de papelão sobre o material e dar uma leve pressionada.

Depois, vire a peça e, com a ajuda de uma espátula, ajude a alisar o tecido para retirar possíveis bolhas. Faça isso com cuidado para não entortar a trama, algo que fica bem evidente em estampas, sobretudo com listas ou xadrez.

Faça o acabamento

Agora é só cortar as quinas do tecido na diagonal, dobrando as bordas para dentro das extremidades do papelão. Essa fase é fundamental, porque o acabamento caprichado é o que vai deixar a sua cartonagem perfeita.

O ideal é que as sobras do tecido sejam suficientes para ficarem presas no lado interno com a cola — algo em torno de 1,5 cm a depender da peça confeccionada. Quando houver curvas, você pode fazer alguns piques verticais, trazendo as pontas para dentro com a ajuda da cola.

O que é e como fazer eco cartonagem?

O processo de cartonagem já é por si só sustentável, porque, em geral, o papelão cinza é feito de material reciclado. Contudo, é possível ir além e contribuir ainda mais com o meio ambiente por meio do artesanato.

A cartonagem você já sabe fazer, mas será que já ouviu falar da sua versão ecológica? Trata-se da técnica que substitui o papelão cinza tradicional por materiais reciclados, como é o caso das embalagens cartonadas para produtos alimentícios — as famosas Tetra Pak.

A eco cartonagem permite que você reaproveite esses diversos produtos que seriam descartados no lixo e diminui bastante o custo de produção. Como eles servem são cobertos pelo tecido, nem dá para perceber que a peça é feita de outra matéria-prima!

Nesse sentido, além de diminuir o investimento inicial, você ainda agrega valor aos seus produtos artesanais, porque eles são sustentáveis. Essa é uma característica positiva atualmente e procurada por inúmeros consumidores.

Como aplicar a cartonagem no artesanato?

Depois que se aprende o básico da técnica, você pode aplicar a cartonagem em diversas vertentes, ampliando consideravelmente sua cartela de produtos! É possível confeccionar desde embalagens criativas até gaveteiros.

As caixas são as mais fáceis de fazer e são ótimas para quem está começando e quer adquirir prática. Depois, com mais habilidade você já vai conseguir diversificar as peças e perceber que a cartonagem como investimento é uma saída perfeita para aquela renda extra!

Como inspiração e alternativa, você pode apostar na confecção de:

  • bolsas e carteiras de modelos variados;
  • frasqueiras e maletas;
  • cadernos, agendas e blocos de anotação;
  • fichários, álbuns de fotos e calendários;
  • porta-treco, porta-recado e porta-joias;
  • organizadores de gavetas;
  • letras e outros objetos 3D para decoração;
  • gaveteiros etc.

Diante de tantas opções, é só deixar a sua imaginação tomar conta e entregar produtos exclusivos e personalizados aos seus clientes.

Como divulgar e vender os produtos?

Com tantas peças lindas, como transformá-las de fato em renda? A resposta é bem simples: por meio de uma boa divulgação. Hoje a internet democratizou bastante esse lado, já que as redes sociais estão aí para aproximar o público dos produtos de um jeito descomplicado.

Agora que você já sabe como fazer artesanato em cartonagem, vale a pena se dedicar à etapa das vendas. Portanto, durante a produção já capriche no acabamento para que as fotografias das peças fiquem bem-feitas e atraentes. Depois, é só seguir alguns passos, veja só!

Conheça seu público

É importante que você saiba para quem está vendendo. Isso ajuda não só a tornar sua produção mais objetiva, como facilita a divulgação qualificada. Quando segmentamos publicações, por exemplo, temos chances bem maiores de atingir as pessoas certas.

Para conhecer seu público é só se basear nos seus clientes e naqueles que estão sempre nas suas mídias sociais. São mulheres jovens? Mamães que buscam produtos infantis? Ou elas procuram por itens de enxoval de bebê e maternidade? São pessoas em busca de opções para presentear?

Construa sua presença on-line

Já que estamos nos baseando no que é realidade, ou seja, na divulgação virtual, vale a pena frisar que é fundamental construir sua presença on-line. O que isso significa? Que você deve estar onde seus clientes estão e se fazer presente, com publicações constantes e interação.

Nesse cenário, vale aproveitar a dica anterior e investir em perfis profissionais nas plataformas que mais fazem sentido para o seu trabalho. Que tal aproveitar a visibilidade do Instagram, Pinterest, Facebook e TikTok e potencializar as vendas pelo WhatsApp? Pense nisso!

Valorize a divulgação orgânica

Por mais que hoje a tendência é o marketing digital, cheio de estratégias de mídia paga, não podemos desvalorizar o bom e velho método da divulgação “boca a boca”. Ela é possível até mesmo no meio on-line, quando alguém gosta do seu artesanato e indica aos amigos.

Esse alcance orgânico é essencial para que você conquiste reputação no mercado e atraia mais vendas. É importante que isso aconteça não só pelo produto ou pelo preço competitivo, mas pela confiança repassada aos consumidores enquanto profissional.

Faça boas fotos dos produtos

Já falamos disso, mas é válido reforçar. As pessoas hoje valorizam cada vez mais imagens que estejam bem próximas do real. Essa é uma forma de ter certeza do que se está comprando, mesmo que a distância.

Então, use seu senso artístico para produzir fotografias de qualidade, com boa resolução e que mostrem todos os ângulos das suas peças de cartonagem. Hoje os celulares estão com câmeras cada vez melhores e, com um fundo neutro, você já consegue ótimos resultados.

Invista no bom atendimento

A presença on-line também requer um atendimento diferenciado, pois é isso que as pessoas buscam hoje em uma experiência de compra. Isso faz parte do que chamamos de jornada do cliente, e é crucial que a fase do atendimento tenha impacto positivo.

Para isso, não hesite em responder mensagens e comentários com agilidade, mesmo que sejam reclamações, críticas ou dúvidas. A disposição em ouvir e resolver as dores dos seus clientes é um diferencial que faz diferença na hora da escolha pelo seu produto. Acredite!

Bônus: passo a passo de caixa em cartonagem com Simone Aguiar

Já que você chegou até aqui, merece um bônus especial! A expert Simone Aguiar ensinou a fazer uma caixinha muito fofa utilizando a técnica de cartonagem. Que tal assistir ao vídeo e firmar tudo o que aprendeu neste conteúdo?

BASTA CLICAR NESTE LINK

A cartonagem é um tipo de artesanato que apaixona. Afinal de contas, além do baixo investimento inicial, é uma técnica simples e os resultados são incríveis. Você pode diversificar as peças com estampas diferentes e ampliar suas vendas com produtos bem atraentes.

E aí, gostou de aprender mais sobre cartonagem? Sempre temos dicas legais como estas nas nossas redes sociais. Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades da eduK!

Receba nossas dicas e conteúdos gratuitos diretamente em seu e-mail!